O que a neurociência diz sobre a procrastinação

😦 Os comportamentos não podem ser explicados apenas a partir de processos #fisiológicos, mas estes também os influenciam.

 

A #procrastinação não é um comportamento comum para todos. Talvez todos tenham incorrido nesses adiamentos indefinidos em algum momento, mas a verdade é que, em algumas pessoas, este é um comportamento crônico. Elas têm uma enorme dificuldade de terminar o que começaram.

 

😖 Uma hipótese mais interessante é que algumas pessoas sentem uma “dor” no #cérebro ao fazer alguma atividade que seja desagradável para elas.

 

Nesses casos, um mecanismo chamado “rede neural padrão” é ativado para aliviar essa sensação.

 

Essa rede é ativada quando uma pessoa está presa diante de um problema que não pode ser resolvido.

 

Um artigo publicado no site nemesisneuro.com, cita estudo mencionando resultados que mostraram um possível papel da #Amígdala, região do cérebro com participação fundamental no processamento das emoções. Esta região mostrou-se maior naqueles participantes considerados procrastinadores. Além disso, nesses mesmos indivíduos, também foi observada uma menor conexão entre a Amígdala e a parte dorsal do córtex #cingulado anterior (dACC), região cerebral importante para a análise e seleção dos comportamentos que serão executados.

 

😳 Tanto a Amígdala quanto o dACC são regiões que estão associadas à nossa capacidade de #autocontrole, de maneira que conexões mais fracas entre essas regiões podem diminuir nossa habilidade de filtrar emoções e estímulos distratores (internos ou externos), resultando em uma baixa eficiência na regulação do nosso comportamento.

 

Embora ainda sejam necessários mais estudos para aprofundar a questão, o que os pesquisadores acreditam é que seria possível treinar o cérebro para adotar novos comportamentos. Já sabemos hoje que o cérebro possui a capacidade de se modificar, criando novas conexões a partir das experiências. A chamada #neuroplasticidade permite que comportamentos e hábitos indesejados possam ser modificados, com algum tempo e dedicação.

 

Gostou?

 

Então comente agora, não deixe para depois.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.