Reuniões improdutivas, processos mal definidos, excesso de cobranças…

Qual desses três pontos te tiram mais do sério?

 
1. Reuniões?
2. Ter que refazer as coisas?
3. Demandas acumuladas?
 

😵 O neurocientista mexicano Tomás Ortiz Alonso, alerta que “o #estresse impede o desenvolvimento de capacidades. Inibe a plasticidade cerebral. É uma doença silenciosa: faz aumentar uma substância chamada cortisol que afeta os receptores do hipocampo, que já não conseguem desenvolver sua capacidade de #memória, atenção e codificação de coisas novas”.

 

O #esgotamento ocorre quando o sistema nervoso central fica sobrecarregado e acaba sendo mediado pelo sistema imunológico com taxas de baixa ou alta quantidade de cortisol e, ao mesmo tempo, liberando substâncias que levam a sensação de prazer como a dopamina e a #serotonina, desregulando-os

 

😨 “A #produtividade sempre foi uma questão importante no ambiente de trabalho. A diferença é que, ultimamente, a perda de tempo virou uma questão endêmica nas organizações. Gastam-se horas em reuniões, distrações e processos mal definidos”.

 

É o que diz a cientista americana Jennifer Deal, pesquisadora da área de liderança corporativa e conflito de gerações da Universidade do Sul da Califórnia e da consultoria Center for Creative Leadership, nos Estados Unidos:  

 

🤔Para o neurocientista, Dr. Fabiano de Abreu antes de tudo, compreender as diferenças existentes entre um indivíduo produtivo e uma pessoa que passa muito tempo ocupada.

 

“Produtividade é sinônimo de realizar atividades em um curto espaço de tempo sem se distrair. Trabalhar por mais de 12 horas todos os dias, não é necessariamente ser produtivo. Passar horas realizando uma tarefa e não conseguir atingir a meta gera frustração e estresse”, pontua.

 

🇦🇽Enquanto isso, na Europa

 

Uma experiência de sucesso na Islândia reascendeu as esperanças dos entusiastas da redução da jornada de trabalho.

 

Durante quatro anos, a Islândia promoveu um teste em 1% da população, que cortou um dia útil de trabalho na semana, sem redução de #salário. Resultado: funcionários igualmente produtivos, mas mais satisfeitos e motivados com o trabalho, além de menos #estressados.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *