fbpx

Confiar em pessoas e marcas estimula mesma área do cérebro

🤜🤛 A confiança é um sentimento muito profundo e amplo para ficar condicionado a somente uma área do #cérebro.

 

😌 Porém, a que é mais utilizada para que definamos se confiamos ou não em uma pessoa ou marca é a área do córtex pré-frontal, que processa o processos mentais superiores, como a reflexão, a dedução, o discernimento, entre outros.

 

👀 A desconfiança nos torna mais cautelosos. Em alguns casos, também leva à incapacidade de refletir e raciocinar, podendo nos levar a uma atitude inflexível e até a mostrar um comportamento agressivo para bloquear o objeto da sua desconfiança.

 

👍👎 A decisão de confiar é uma avaliação de risco. E é esse tipo de decisão que temos com as #marcas.

 

O cérebro aprende constantemente, categorizando os estímulos que chegam em positivos e negativos, ou seja, entre outras coisas, no que confiar ou não.

 

👉 A percepção da marca vem não só de nossas próprias experiências com ela, mas também de como ela é vista por pessoas confiáveis, imprensa e comunidade.

 

Os estímulos enviados pelas marcas vão sendo acumulados e registrados em nosso cérebro e só então é decidido se a marca é confiável ou não.

 

✅ Marcas consumidas em massa tem mais #confiança apenas por serem vistas no cotidiano, o que traz vantagens sobre marcas novas.

 

Além da familiaridade, há a tendência de confiar em quem se parece conosco, em relação a preferências, gostos, estilos, etc. Temos uma tendência a confiar e nos identificar com pessoas que se assemelham conosco, que pensam e gostam das mesmas coisas do que aquelas que parecem diferentes de nós.  O mesmo acontece com as marcas.

 

Tomando as atitudes certas de forma estável e contínua, uma marca pode construir confiança ao longo do tempo. Quanto mais confiança, mais memória de marca e mais fidelidade por parte dos clientes. Lembre-se, a confiança deve ser valorizada, então quando uma empresa tiver em mãos essa preciosidade, guarde-a como sendo o seu maior ativo, como sendo sua vida no #mercado.

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *