Jovens lideranças – aumento nos casos de Burnout

Cada vez que temos um pensamento há uma reação bioquímica no #cérebro, e, quando o corpo recebe uma mensagem química do cérebro ele obedece instantaneamente. Essa é uma das descobertas da #neurociência. Quando, através de pensamentos ou estímulos externos, tiramos o corpo do equilíbrio químico, isto é chamado estresse.

O #burnout é um transtorno psíquico de caráter depressivo, com sintomas parecidos com os do estresse, da ansiedade e da síndrome do #pânico, mas, segundo especialistas, é desencadeada por esgotamento profissional. Ela causa problemas como #insônia, dificuldade de concentração, irritabilidade e sintomas físicos como dores pelo corpo.

A #síndrome, que foi incluída na Classificação Internacional de Doenças da Organização Mundial da Saúde #OMS em 2019, em uma lista que entrará em vigor em 2022, se não tratada pode evoluir para doenças como hipertensão, problemas gastrointestinais, depressão profunda, problemas coronarianos e #alcoolismo.

A #SíndromedeBurnout pode resultar de vários fatores, como:

– Falta de controle;

– Expectativas de trabalho pouco claras;

– Problemas de relacionamento com colegas;

– Desequilíbrio entre vida profissional e pessoal;

– Excesso de trabalho;

– Falta de perspectiva de descanso.

Segundo pesquisa que foi divulgada na CNN Brasil, feita pela LHH do Grupo Adecco, empresa suíça de #recursoshumanos que atua em 60 países, 38% das pessoas ouvidas dizem ter sofrido da Síndrome de Burnout, ao longo do ano passado.

A Síndrome de Burnout tem afetado especialmente as gerações mais jovens, principalmente as novas lideranças. Para 45% desses líderes, que fazem parte da geração da Geração Z (nascidos entre 1995 e 2010), o trabalho remoto e/ou híbrido desencadeou aumento da Síndrome de Burnout e o deterioramento da saúde mental.

Esse índice é de 42% entre a Geração Y (ou millennials), nascidos entre 1983 e 1999; 35% entre a Geração X (1961 e 1982) e de 27% entre os chamados Baby Boomers (1945 e 1960).

#gestaodepessoas #liderança #novoslideres #gestãodepessoas

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *