Medo: expressões biológicas e comportamentais

👍 O #medo é em grande parte responsável pela sobrevivência humanidade e demais espécies.
 
Conhecer o medo é importante para aprender a lidar com suas expressões. A Regulação Emocional torna-se de suma importância para que esta #emoção seja vivenciada em prol do bem estar pessoal e social.
 
😭 Quando ocorre uma situação de #perigo, o estímulo é capturado pelos nossos sentidos, gerando sinais que chegam ao sistema límbico, em estruturas como por exemplo à #amígdala, onde se faz o processamento emocional do estímulo
 
O Sistema #Límbico que tem a função de avaliar afetivamente os acontecimentos, integrando os sistemas nervoso, endócrino e imunológico.
 
😲 A amígdala cerebral
Pequena estrutura em forma de amêndoa, situada dentro da região antero-inferior do lobo temporal, se interconecta com o hipocampo, os núcleos septais, a área pré-frontal e o núcleo doso-medial do tálamo. Essas conexões garantem seu importante desempenho na mediação e controle das atividades emocionais de ordem maior, como #amizade, amor, afeição, nas exteriorizações do humor e, principalmente, nos estados de medo, ira e na agressividade
 
😬 MEDO É UMA EMOÇÃO
Esta emoção relaciona-se com a #angustia, ansiedade, apreensão, #nervosismo, preocupação, consternação, cautela, escrúpulo, inquietação, #pavor, susto e terror,
Isto quando está no nível de estado emocional, quando se torna psicopatologia, se caracteriza como fobia e #pânico. Ele pode ser oriundo de um estímulo emocional imaginário, contudo, isso não implica dizer que ele não é real para a pessoa que está com medo, inclusive, quanto mais irreal, mais difícil combatê-lo.
 
👉 Alguns sinais #fisiológicos podem ser facilmente identificados, como frio na barriga, respiração ofegante, batimentos cardíacos acelerados, #sudorese, boca seca, visão embaçada e tremedeira.
 
#neurociencia #neuromarketing #neurobiologia #psicologia

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.