fbpx

Síndrome de Fregoli: Quando alguém da família se disfarça de um estranho

😯 A Síndrome de Fregoli é um transtorno #mental que leva o indivíduo a acreditar que as pessoas à sua volta são capazes de se disfarçar, alterando a sua aparência física, roupas ou gênero, para se fazerem passar por outras pessoas.

 

👀 Por exemplo, um paciente com Síndrome de Fregoli pode acreditar que o seu médico é na realidade um dos seus familiares mascarados que tenta prossegui-lo.

 

📝 As causas mais frequentes dessa #síndrome são problemas psiquiátricos, como esquizofrenia, doenças neurológicas, como #alzheimer, ou lesões cerebrais provocadas por pancadas, por exemplo.

 

Em estudo da equipe do Departamento de #Neurologia do Beth Israel Deaconess Medical Center, da Harvard Medical School, em Boston, Massachusetts, usando a “técnica de mapeamento de rede de lesões”, criada por eles, os pesquisadores avaliaram dados de 17 pacientes com síndromes delirantes de erro de identificação.

 

😳 Eles descobriram que todos os pacientes tinham lesões locais relacionadas com o córtex retroesplenial, que é responsável pelo processamento da familiaridade.

 

Além disso, todas exceto uma das lesões também estavam ligadas à região da avaliação da crença, no #córtex frontal ventral direito.

 

⌛ A #SíndromedeFregoli também pertence ao grupo de síndromes delirantes de falsa identificação e foi descrita pela primeira vez em 1927.

 

A condição recebeu o nome do ator italiano Leopoldo Fregoli, que era famoso por sua capacidade de fazer rápidas mudanças em sua aparência durante seus atos de palco.

 

👉 Como dito antes, na síndrome de #Fregoli, o paciente acredita que um estranho é uma pessoa conhecida disfarçada. A #paramnésia reduplicativa é esta mesma sensação, mas sobre um lugar. Ocorre como ausência de familiaridade com um lugar conhecido, como a própria casa.

 

Você já havia ouvido falar nesse tipo de síndrome?

 

Deixe seu comentário.

 

Compartilhe.

 

#neuromarketing #neurociencias #psicologia #psiquiatria

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *