fbpx

Vergonha de fazer vídeos para internet? A neurociência e psicologia ajudam a explicar

🙈Uma das regiões envolvidas na produção do sentimento de #vergonha é o córtex cingulado anterior pregenual.

 

😶 Quando passamos vergonha, nos sentimos desconectados dos outros e ávidos por valorização.

 

Quando estamos sofrendo, seja por estarmos passando por uma grande vergonha ou apenas por sentir o medo dela, ficamos mais propensos a nos entregar a comportamentos #autodestrutivos (beber, comer, gastar) e a atacar ou nos defender dos outros. A vergonha corrói nossa coragem e promove o #isolamento.

 

👩‍💻 A pesquisadora Brené Brown, que fez sucesso em seu TED sobre o poder da vulnerabilidade, com mais de 43 milhões de visualizações, nos fala sobre esse sentimento em seu livro “A coragem de ser imperfeito”  identificou doze modalidades de vergonha mais citadas pelas pessoas. Essas categorias envolvem áreas de nossa vida que nos fazem sentir vergonha e medo do julgamento alheio:

 

· Aparência e imagem corporal

 

· Dinheiro e trabalho

 

· Maternidade/paternidade

 

· Família

 

· Criação de filhos

 

· Saúde mental e física

 

· #Vícios

 

· Sexo

 

· Velhice

 

· Religião

 

· #Traumas

 

· Estigmas ou rótulos

 

👉 Brené também afirma: a vergonha se alimenta do segredo. O ato de não revelar um acontecimento traumático ou de não confidenciar algo #constrangedor para alguém próximo pode ser mais prejudicial do que o acontecimento em si. A escrita emocional é um recurso eficiente para lidar com uma situação de vergonha, comprovando que essa técnica pode ajudar na saúde física e mental, pois quando escrevemos sobre uma situação difícil que passamos isso nos ajuda a elaborar o que aconteceu.

 

O que você achou?

 

#Compartilhe

 

Fontes: 1. Centro de Terapia Cognitiva Estudo. 2. Live Science 3. Artigo: Role of right pregenual anterior cingulate cortex in self-conscious emotional reactivity

 

#BrenéBrown #acoragemdeserimperfeito  #neuromarketing #psicologia #saudemental #neurociencia #escritaemocional

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *