A psicologia da solidão e a sua influência no consumismo

1975 foi o ano da rocha de estimação. Com preços acessíveis a US $ 4 cada, as pedras vieram em uma caixa de papelão em forma de gaiola, com recortes para permitir a entrada de ar.

O #PetRock era uma moda peculiar, que desapareceu em menos de um ano. Mas o fascínio por ele contém uma verdade mais profunda sobre a natureza humana: sem esforço atribuímos a vida e características humanas a coisas claramente inanimadas. No plano dos fatos e informações, sabemos que é uma rocha. Mas quando algumas pessoas olham para ela, podem sentir que é mais do que isso. Temos a impressão de que ela tem uma mente própria com pensamentos, sentimentos e emoções exatamente como nós.

Solidão
A conexão é uma necessidade humana.

Períodos prolongados de #solidão e isolamento podem ter efeitos adversos graves, incluindo doenças cardíacas, derrame, #depressão e morte prematura. Inclusive pode ser tão nociva quanto o uso de cigarro.

O Reino Unido é considerado especialmente solitário. Mais da metade dos funcionários do Reino Unido relatam se sentir solitários no trabalho e em casa, quase 75% descrevem seus vizinhos como “estranhos”. Em 2016, 1 em cada 10 britânicos relatou que não tinha um único amigo em quem confiar. Em 2020, esse número subiu para 1 em 8! A questão atingiu um ponto preocupante que em 2018, o primeiro-ministro chegou a ponto de nomear um ministro para a solidão.

Cada vez mais, curar a solidão da “maneira antiga” está se tornando difícil.

O mercado já entrou em ação
O aplicativo #RentAFriend, que como o nome indica, serve para “alugar amigos”. Você paga à pessoa U$40 / hora para servir como seu amigo temporário. Eles vão jantar com você, pegar bebidas depois do trabalho ou – por uma taxa extra, assistir a um concerto de Opera. Em todo o mundo já são 620.000 amigos platônicos para alugar online.

Para você #neurolover, a solidão é uma necessidade humana onde podemos ter um tempo para nos conectarmos com nós mesmos (solitude) ou a solidão para você é um momento doloroso?

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *